quinta-feira, 11 de agosto de 2011

“Tão perto e tão distante”

                                            
               Durante essas duas ultimas semanas, trabalhei o tema amor, por várias nuances e possibilidades, hoje, quinta-feira, 11 de agosto de 2011, eu quero finalizar, pelo menos por enquanto, esse tema, falando de uma última face desse sentimento tão complicado e difícil de descrever. Eu quero falar do amor, depois de um rompimento! Do amor que fica em uma das partes, daquele amor que não conseguiu se calar e desaparecer com o fim do relacionamento. Ouvi dizer que sempre que se acaba uma relação, uma das partes continua amando a outra, isso é verdade?
                 Por que é tão difícil conviver ao lado de quem se ama e não se poder ter esse amor? É possível uma boa convivência sem sofrimento? O coração é tão compreensivo assim? Porque duas pessoas que se amavam tanto, após o fim de um relacionamento não conseguem se quer olhar nos olhos sem sofrerem? Duas histórias me motivaram a escrever esse tema e principalmente a deixá-lo para ser o último texto sobre o amor desse período.
                  No primeiro relato uma história de duas pessoas que se conheciam, se admiravam e entre uma reunião e outra com amigos, resolveram se curtir, o trato era que seria apenas um lance casual, um lance entre duas pessoas maduras. O tempo passou, o lance virou romance e sendo romance, um sentimento forte nasceu! Acontece que uma das partes, não queria compromisso e resolveu pular fora. O amor tem disso também, vem em forma de medo e receio!
                  Resumo da Opera, diariamente eles precisam se falar e tratar de assuntos comuns aos dois. É nessa hora que o sofrimento aperta! Conviver, amar e não poder se amada! Ver a todo tempo a pessoa amada, saber que foi intima do seu corpo e de seus sonhos e ter que fingir que são apenas bons amigos. Que amor inimigo é esse? Segundo uma das pessoas que me relataram os fatos que descrevo agora, a pedido delas, “Tão perto e tão distante” “Existe uma ponte que não nos deixa atravessar” neste primeiro relato, ele não pensava em um relacionamento sério, enquanto ela respirava intensamente viver um amor perfeito.
                  O segundo relato é um pouco mais complicado, a pessoa chegou a ser paquerada e rodeada de promessas de amor eterno, mesmo com certas impossibilidades por parte dele! Mas ao perceber que seria infeliz na incerta relação, ela resolveu nem iniciar algo que futuramente seria doloroso para as duas partes. Hoje, ele e ela são amigos, moram perto um do outro e trabalham na mesma empresa, algo que deixa o coração dela infeliz! Antes de dizer não para o futuro romance, o amor fez morada naquele peito carente, ai já era!
                   Amor amigo ou amigo amor? Uma desfrutou, provou e hoje sofre a dor da saudade, a outra, nem chegou a conhecer o gosto da pessoa amada, mas vive se perguntando como seria? Quem sofre mais? A lembrança da pele, ou a imaginação da pele que nunca tocou a pele desejada?
                    Porque é tão difícil estar ao lado de quem se ama sem que se possa amar? É possível ser amigo ou amiga de quem se ama? Haverá amizade verdadeira nessa convivência? E quando se acaba um romance e não se consegue nem ser amigo ou amiga?  Ter um amor assim é como se vivêssemos numa prisão sem muros! Não há nada pior que uma liberdade vigiada!  Uma liberdade sofrida e cruel!
                   Nos dois relatos, eu conheço a fundo cada detalhe dos acontecimentos, como eu havia dito, foi a pedido, de duas das quatro peças envolvidas nessas historias que eu escrevi e ilustrei esse texto, não necessariamente com todos os elementos acima citados. Mas é algo interessante de se debater! Será que sempre que se acaba um relacionamento, uma das partes continua amando? Você já conviveu ao lado de uma pessoa que você amou? E isso lhe incomodou?   

10 comentários:

moreninha disse...

ANDRE..NUNCA VIVI UMA SITUAÇAO PARECIDA COM AS DOS TEUS PERSONAGENS CITADOS... POREM JA TIVE QUE FICAR LONGE DE ALGUEM QUE EU AMAVA E AMO ATE HOJE MUIO POR UM CERTO TEMPO, E COM A NOSSA VOLTA ME DEU A CERTEZA QUE NAO SOU EU CONTINUAVA AMANADO COMO ELE TBM... MAS CONCERTEZA VIVER ASSIM TÃO PETO E TÃO LONGE E MUITO DIFICIL PRA QUALQUER CORAÇAO... E AMAR EM SILENCIO...

André Mantena disse...

Ruth,
O silêncio está sempre presente!
é complicado ter que calar um sentimento tão gostoso e importante na vida de uma pessoa, espero não ter que conhecer essa face do amor!

TTOTA disse...

"Todo relacionamento é baseado em duas coisas: beleza e paciência. Se der certo, beleza. Se não der, paciência."

Anônimo disse...

essa ultima frase eu vi no aqui DF...kkkk
mas blz...
aaa dé..
isso é taõ ruim...
afff

Anônimo disse...

André...
Lendo seu texto e chorando..chorando muito!!!
Isso responde?!?
Beijo,
Rita de Cássia

Marí disse...

eis a questão:

É possível ser amigo ou amiga de quem se ama? Haverá amizade verdadeira nessa convivência? E quando se acaba um romance e não se consegue nem ser amigo ou amiga?

E nego, e complicado eu sempre tento as vezes ate consigo, mais a amizade jamais será a mesma, sempre um acha que tem uma segunda intenção e tudo que outro faz falar, as vezes ate tem mesmo e fora que a amizade nunca mais na vida será a mesma do ponto do inicio esqueça, o abraço jamais volta te a pureza da amizade e leveza que era quando era apenas “bons amigos” e de um angustia tão grande em sabe que você praticamente optou pela paixão e perde um grande parte da amizade. falo de angustia mesmo experiência própria a única vez que chorei feito criança de soluça na rua mesmo foi essa angustia que me consumia e ao olhar pra ele e vê a mesma dor nele daí então ele coloco o rosto no meu rosto e minhas lagrimas molharam todo seu rosto dele ali vi que dividimos a mesma angustia de ter um amizade de 10 anos meio que interrompida por um paixão de 5 anos e medo um do outro de perde pra sempre aquele sentimento no qual nos uniu. e esta perto e complicado e conviver requer um jogo de cintura enorme fora que todos os outros amigos se vêem no direito de da opinião sobre tal historia de fala, de tenta ajudar e muito complica e os dois ter mesmo ciclo de amizade e nenhum quere larga pelo amor que tem pelo amigos e um pelo outro e sabe separa isso e complicado mais o nosso desfecho a amizade falo mais alto e ultima palavra que falamos nosso ultimo abraço foi de amigos que éramos e que tenho maior orgulho e ter deixado ele ir e te feito tudo que ele pediu em respeito de nossa amizade resto uma linda historia.. E de lá pra cá vinheiros outras eu e minha mania de vira grande amiga dos meus amores sempre acontecer isso comigo e complicado conviver depois mais se há respeito e carinho a amizade continua mais dizer que não da aquele friozinho na barriga quando vê ele te olhando de longe da sim.
Beijos Marí

moreninha disse...

André... espero mesmo que eu nunca tenha que calar o meu amor por alguém...
abraços

André Mantena disse...

Galera,
O lance é amar enquanto se é correspondido, no mais, a vida se encarrega de colocar as coisas no lugar!
Vcs me dão sentido para continuar escrevendo! Mari amei seu comentário! Rita, ouvi seu choro! Tota, vc foi perfeito! Ruth, a vida acalma tudo, Andressa é vivendo que nós aprendemos!
Valeu galera!!!
André

Marí disse...

Nêgo seus texto me espira tanto que acabo fazendo do seu blog o meu, de tanto que tenho vontade de falar e escreve, você reacendeu a minha vontade de escreve que estava meio morna e você me instiga me faz pensar e relembra tudo que já vivi ate hoje e o que mais me orgulho e de te vivido tudo com muita intensidade e sem medo de ser feliz e por mais que as lembranças ruins ainda exista eu sobreviver e dela e pouco fico de cicatriz como já cite varias vezes. tenho relações tão forte laços tão forte de amizade por isso q sou assim FORTE. tenho sempre quem me ampare e isso e lindo demais.E se algum dia eu sentir pena de alguém no qual acho sentimento ruim de sentir e sentirei de um cidadão que não te amigos que não conseguir cultiva laços e fortalecer amizade duradores. Eu to aqui pra viver e maior vontade que tenho e senta contigo um dia nu lugar fora do trabalho e prosear Você e um cara que quero próximo acredito que ainda vamos ter nosso tempo sem força barra ou precipita eu sinto isso e o carinho e muito grande fie que sinto por ti viu bichinho ... E to muito agradecida de ter visto meu nome citado logo acima vou postando aqui msm o agradecimento que meu tempo agora ta corrido já que volte a estudar. E junto com isso um mundaréu de sonhos novos! To tão Feliz com tanto horizonte a frente nego! bjus deixo um Poeminha pra você de agradecimento.


“Tenha fome de vida, e não é de pouca vida não, é de vida em abundância!
Tenho sede de ar, de água, do céu, da terra e do mato.
Tenho saudade do que ainda não conheceu...
pise em todos os solos onde quer chegar.
Tenha vontade, e não é qualquer vontade, pode se louca, alucinada de viver
"eternamente plenamente"!
Vontade de ser semente e germinar prá sempre...ser flor, ser fruto, ser vida!
terra molhada, cheiro de chuva, água pura,
A simplicidade da minha alma que reverencia luz da vida Da sua Vida.. grata a Deus por te ter em minha vida, e seu eu pudesse fazer um só pedido, para toda vida seria vida em abundância a quem Amo!

Vida!

André Mantena disse...

Mari,
Deus nos colocou no mesmo caminho porque sabia que seriamos amigos e muito importante um para o outro!
Abraços,
André